quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Desapego

Um texto, um livro, um bichinho de pelúcia. Tudo isso pode nos levar a lembrar de algum fato de nossa vida. Alguma fase que marcou para sempre, positivamente ou não. Por isso muitos não conseguem se desapegar de objetos assim.
Eu já sou o contrario. Quando quero recomeçar apago tudo, mudo de roupa, jogo fora tudo aquilo que não faz mais parte do meu presente. Não quer dizer que eu esqueci tudo o que passou, apenas que eu coloquei tudo aquilo em um lugar bem especial dentro de mim. Onde eu só tenho acesso quando é preciso lembrar, nos dias mais sombrios, tudo o que eu já passei pra chegar até aqui.
Na verdade, só consegui colocar isso em pratica ultimamente. Percebi que posso deitar a noite e lembrar de tudo o que já vivi. Em um fechar de olhos me lembro de tudo. Posso chorar e rir com minhas lembranças.
O melhor, ou pior, desse "poder" é que nem sempre eu posso escolher o que lembrar. Posso estar feliz e lembrar de algo triste e consequentemente ficar triste. Mas aprendi a grande e sutil diferença de estar triste e ser infeliz.
Não sou infeliz, apenas fico triste. E assim como consigo com certa facilidade me desapegar de objetos, me desapego também dessa tristeza. Por isso não tenho medo de mudar, de virar minha vida de ponta cabeça e ir colocando cada coisa de novo em seu lugar.
Tente, ao menos uma vez, apagar algo que você considera importante. Tentar guardar só em sua memória. Se você esquecer dela em alguns meses, eu te garanto, não era assim tão importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário